BLOG
PAIOLZINHO

FIQUE POR DENTRO



Tradição familiar de verdade é passar conhecimento de pai pra filho. No nosso blog, a gente quer contar o que a gente sabe pra você aprender. E mais do que ler, aproveite para compartilhar com os parentes também!

#TUDO SOBRE QUEIJO



Saiba mais sobre o saboroso mundo dos laticínios, aventure-se em novas experiências culinárias, aprenda sobre os queijos e se inspire com a gente!

Publicado: 30 de Setembro de 2021

A fábrica de queijos

Maturação do queijo: como funciona?

Queijos são muito usados em refeições e aperitivos diversos, como no café da manhã ou da tarde, acompanhados de um bom vinho, para acrescentar em receitas, e entre tantas outras possibilidades.

Porém, pouca gente sabe toda a longa trajetória pela qual os queijos passam até que estejam prontos para serem consumidos aí na sua casa! Uma dessas etapas importantes para garantir o gostinho mineiro que nossos clientes tanto amam se trata da maturação, processo específico para cada queijo e que faz total diferença no resultado final, influenciando na cor, aroma e sabor, claro!

O tempo é o centro de tudo e, no caso dos queijos, é a essência de toda a sua qualidade. Leite de qualidade e ingredientes criteriosamente selecionados importam bastante, assim como a experiência do mestre queijeiro, mas é na maturação que esse processo é realmente validado. Numa metáfora simples, uma maturação incorreta seria como fazer uma massa fresquinha de pão de queijo, mas queimá-lo no forno: do que adiantaria?

Sendo assim, a maturação é uma etapa muito importante na fabricação, pois é onde ocorre o desenvolvimento das características de cada queijo trabalhado, como, por exemplo, a formação da capa. Através desse processo, ocorre a alteração da composição química dos queijos, principalmente nas quantidades de açúcares, proteínas e lipídeos. E é feito em câmaras com temperatura, ventilação e umidade controladas. Tudo isso influencia no tipo do queijo, tendo particularidades específicas no cheiro, sabor, cor e aspecto.

O tempo de maturação depende de cada queijo produzido. Os queijos macios ou de meia cura precisam de entre duas semanas a dois meses para ficarem prontos para consumo. Já os queijos duros necessitam de um período de tempo maior, sendo possível chegar até dois anos ou mais. Os queijos frescais, por sua vez, geralmente têm pouca ou nenhuma necessidade de tempo de maturação, sendo consumidos mais rápido.

Temos como exemplo o Queijo Parmesão Paiolzinho, que leva cerca de seis meses de tempo de maturação, resultando em um sabor inigualável. Com a textura que oscila entre o cristalizado e o granulado, ele é salgado e suavemente picante. Normalmente servido in natura em pedaços ou lascas, também é muito utilizado em gratinados e assados ou ralado em massas.

Já o Queijo Tipo Gruyère Paiolzinho leva cerca de quatro meses durante a maturação. Este tipo de queijo é o ideal para usar em receitas, ser consumido in natura ou combinado com frutas, como maçãs, uvas, cereja, morango e até mesmo chocolate ao leite. Para uma bebida para acompanhar, nada mais perfeito do que um excelente vinho branco seco ou uma boa cerveja.

E também existem os queijos com menos tempo necessário de envelhecimento, como o Queijo Gouda Paiolzinho, conhecido popularmente como queijo suíço. Esse tipo de queijo tem a maturação em torno de 20 dias, que é quando ele ganha uma consistência besuntada e cremosidade própria, porém firme. Isso provoca o derretimento gradual na boca, deixando tudo ainda mais saboroso. Perfeito para usar no fondue, e também serve de base para molhos, sopas e cremes.

Todo queijo tem o seu tempo necessário de envelhecimento, e é importante respeitá-los para que o resultado final seja sabores e aromas indescritíveis. Com o Laticínios Paiolzinho você tem o melhor: desde a receita até a maturação! Qual o seu preferido do nosso catálogo?

VISITE NOSSO INSTAGRAM

@paiolzinho